UM BLOG APOIADO PELO INSTITUTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO

06
Ago 09

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social é um sério entrave à liberdade de imprensa. Numa democracia é inadmissível que exista um organismo que tenha a capacidade de influenciar directamente as escolhas dos órgãos de comunicação social. A recente directiva sobre os comentadores políticos é um atentado à liberdade de opção, restringe os critérios editoriais e encarna poderes censórios que nos recordam o pior da história portuguesa. Nota-se mesmo que estes cinco senhores que se sentam na ERC pouco devem conhecer sobre o verdadeiro significado da liberdade de imprensa. 

Olhemos para um jornal como o Público, que conta nas suas fileiras de comentadores com vários políticos, entre os quais José Pacheco Pereira, Vital Moreira, e Rui Tavares. Dentro dos critérios editorais definidos pelo jornal, estes são cronistas que dão valor acrescentado ao jornal e aos seus leitores. Para a ERC, ou o jornal convida Jorge Lacão (cabeça de lista do PS de Santarém) e os restantes candidatos de todos (!!!) os partidos, ou então JPP não pode colaborar com o jornal no período de campanha.

Eu acredito numa imprensa livre, onde quem determina quais os conteúdos que se apresentam aos consumidores são os seus próprios responsáveis, e não uma entidade externa de iluminados. Se os leitores do Público ou de outro órgão se sentirem lesados com as opções editoriais, podem sempre deixar de comprar o jornal ou não ver determinado canal. Mas esta limitação reveste-se de uma arrogância inusitada em democracia.

Nos Estados Unidos, onde a liberdade de imprensa têm séculos, e não apenas 35 anos, uma iniciativa deste género estaria condenada desde o inicio. Aliás, ninguém se atreveria a propor semelhante iniciativa. E em Portugal, será que as pessoas se vão calar?

Não sendo ilegal ter candidatos comentadores, em que se baseia esta directiva da ERC? Só vejo uma resposta: num poder discricionário e que deve ser combatido.O PSD deveria propor no seu programa eleitoral o fim desta entidade.

 

publicado por Nuno Gouveia às 17:41

pesquisar
 
Últimos comentários
Se o balanço do trabalho do IFSC é claramente posi...
"Que o país quer genericamente mais do mesmo, é ev...
O foco neste momento são as autarquias. Penso que ...
http://osocratico.blogspot.com/2009/09/as-ultimas-...
Mais uma vez repito: o método dHhondt tem consequê...
Portugal valia o esforço de um homem de bem. Pelo ...
Esta não é a geração rasca mas diria mesmo que exi...
Confesso que estava com algum receio dos eventuais...
Concordo totalmente. Aliás, há vários dias - antes...
Excelente comentário, claro e sucinto, sobre a rea...
Twitter
subscrever feeds
Últimas ligações para este blog
Twingly Blog Search link:http://novaspoliticas.blogs.sapo.pt/ sort:published

Blog Política de Verdade

Banners

Novas Políticas

Novas Políticas